terça-feira, 11 de setembro de 2007

Anjo…

E cá estava eu aguardando pela Maria José (o meu anjo da guarda) mal sabia ela- a salvação tinha- lhe sido entregue.
Já ouvi o albúm todo dos Simple Red . Almocei sem recursos a não ser com o meu ipod. Com os óculos na cabeça, não me escondo atrás de nada, não tenho medo mas estou assustada. E a mulher que não chega…
Agrada-me este anonimato. Ninguém me conhece, ninguém sabe o que esconde a mulher por trás do ipod, também ninguém parece querer saber até porque estou sozinha na esplanada em frente à livraria Buchholz. A terapia, intencional ou não, começou antes do esperado- onde diabo ficava a puta da livraria.? (Eu avisei-a da «nódoa» que era em Lisboa porque no resto ela já deve ter calculado). Ligo ao Veiga (outro anjo) que me elucida enquanto o taxista desorientado com a minha desorientação stressa a querer saber o nome da rua.
«- Não lhe sei responder só me falaram da primeira transversal à direita da Alexandre Herculano.» Disse-lhe eu.

Para quem tenha encontro marcado com um anjo, ou não, fica a informação:
Rua Duque de Palmela- Livraria Buchholz ( Av. Da Liberdade em direcção aos Restauradores).

O taxista larga-me como se de um peso se tratasse (ou será que sou eu que o carrego?) algures na Alexandre Herculano .-« Saudinha» desejou-me ele.

Mas porque raio os pombos teimam em rondar-me (odeio-os) porque será? Se podem voar porque insistem em ficar em terra! Desapareçam, fujam para bem longe. Ai se eu fosse um pássaro…
Lá vem o meu anjo então e não é que vem vestido de branco.

3 comentários:

paveia disse...

os anjos andam sempre por aí a cuidar de nós. por vezes não os queremos sentir, mas eles nem nesses momentos nos largam.
há dias que os conseguimos ver e nesses dias andam vestidos de branco, outros dias só os sentimos, quando falamos com alguém, quando estamos ao lado de alguém de quem gostamos muito, quando mais nos sentimos sós.
gosto de saber que sou um anjo :) tu também és o meu
LUV U

fi disse...

Ó cunhadita, estás de parabéns, que lindo texto. Andas-te perdida, mas encontras-te o caminho certo.
CONTINUA
jinhos

duARTEE disse...

estou impressionado. não sabia que escrevias assim, com tanto sentimento, ritmo e de forma corrida.
Tu és o teu "anjo" e com a escrita (aqui ou noutro lugar) podes libertá-lo, dar-lhe umas asinhas novas e arear a aureula.