sexta-feira, 30 de novembro de 2007

Carta ao Pai Natal


ou ao Papai Noel ou a Santa, em Portugal, com perto de meio milhão de crianças com menos de sete anos, a maioria escreve pelo menos uma vez.
Escrever cartas ao Pai Natal é positivo porque esta actividade enriquece a inspiração das crianças. “A imaginação é um suporte da inteligência e deve ser estimulada.”

Sobre o momento em que a criança deve ser informada da inexistência do Pai Natal, um neuropsicólogo defende que deve ocorrer pelos seis anos, de preferência na troca de impressões entre crianças. “Mas o Pai Natal continuará, pela experiência obtida de fraternidade, amizade e alegria.”

Escrever para o Pai Natal é fácil. Para isso basta uma folha, uma caneta e um envelope. A morada é igualmente simples – ‘Pai Natal dos Correios’ – e para enviar a carta não é necessário selo. Basta dirigir-se a um marco dos correios. Importante é colocar a morada correcta do menin@ que escreveu, (essa tarefa de escrever cabe normalmente aos pais).

@s menin@s (@ = o ou a) agora usam a internet e podem até falar com o pai natal pelo msn (em directo) se adicionarem northpole@live.com no msn messenger.


O vídeo em baixo é só para maiores de 8 ou assim.. já é antigo mas está na epoca.


E vocês (Nós) algum alguma vez lhe escreveu? e desejos para este e para o próximo ano ...

e desculpem lá mais um post(pseudo)infantil ;)

Livro de Reclamações

Este Blog ainda não tem Livro de Reclamações, mas já voltou a ter o livro de Visitas ilustradas aqui »
o link existe tambem no menu no lado direito do blog, é que escrevemos á esquerda :)

segunda-feira, 26 de novembro de 2007

GREVE

Boa Noite
Venho por este meio comunicar que o Baú de uma Trintona, se encontra desde a semana passada de GREVE. Este baú exige:
- melhores condições de trabalho
- salário correspondente ao "brilho" do trabalho executado
- pelo menos de 2 horas diárias sem tarefas pré-definidas
- isenção de impostos, visto ser de utilidade pública
- um passe de livre trânsito para todos os ginásios e piscinas
- 4 viagens anuais internacionais de 15 dias (minímo)
- um motorista particular para deslocações urgentes e necessárias
- uma babysitter a tempo parcial
- uma house maid a tempo ilimitado
- o cozinheiro do Eleven
- alguns costureiros nacionais (para não pedir muito)
Ainda faltavam algumas exigências, mas a autora cedeu em algumas partes, ficando assim a lista definitiva das suas revindicações.
Aguarda-se desta forma algumas noticias por parte da tutela, para decidir quais os próximos passos a dar.
Pede-se também ao povo português que assine a petição de forma a que esta luta seja ganha pela classe trabalhadora (neste caso a bloguista que representa o povo "oprimido").

"Povo unido já mais será vencido" "Povo unido já mais será vencido" "Povo unido já mais será vencido" "Povo unido já mais será vencido""Povo unido já mais será vencido" "Povo unido já mais será vencido""Povo unido já mais será vencido" "Povo unido já mais será vencido""Povo unido já mais será vencido" "Povo unido já mais será vencido"

o tamanho conta

domingo, 25 de novembro de 2007

Finalmente PAZ

Neste domingo soalheiro,
sinto uma tranquilidade como há muito desconhecia
finalmente hoje estou em paz.
Consigo senti-la. O agora com prazer.
Quis partilhá-lo convosco por há muito não me sentir tão bem como hoje:
Leio o Expresso, uma entrevista com a Inês Pedrosa, a minha escritora de eleição, enquanto o sol bate no vidro da janela, o aquecimento ligado, a tomar o pequeno almoço.
De quando em vez observo os meus filhos: o mais velho a jogar play station e o mais novo deitado no tapete da sala, com os seus óculos apanha sol num silêncio de prazer.
É Domingo. Estamos todos, estamos bem e eu estou feliz. Tenho saudades do passado mas confiança no futuro.

sábado, 24 de novembro de 2007

Bom fim de semana



O fim de semana é bastante curto, não nos deixando fazer tudo aquilo que gostariamos de fazer, por isso pelo menos durante10 minutos pôe-te de papo para o ar, a ouvir a tal música que gostas e relaxa um pouco! Imagina, sonha, pensa, esquece, adormece, fantasia, observa, deseja, ama-te... e bom fim de semana!

quinta-feira, 22 de novembro de 2007

Adivinha

Um pastor tinha quatro ovelhas,o diabo levou-lhe duas.
Quantas ficaram?

UMA EMPRESA DE SONHO

CÓDIGO DO TRABALHO:
1. INDUMENTÁRIA:

Informamos que o funcionário deverá trabalhar vestido de acordo com o seu Salário..
Se o virmos calçado com uns ténis Adidas de 100€ ou com uma bolsa Gucci de 150€, presumiremos que está muito bem de finanças e portanto, não precisa de aumento.
Se ele se vestir de forma pobre, será um sinal de que precisa aprender a controlar melhor o seu dinheiro para que possa comprar roupas melhores e portanto, não precisa de aumento.
E se ele se vestir no meio-termo, estará perfeito e portanto, não precisa de aumento.

2.AUSÊNCIA DEVIDO A DOENÇA:

Não vamos mais aceitar uma declaração do médico como prova de doença.
Se o funcionário tem condições para ir até ao consultório médico também tem para vir trabalhar.

3. CIRURGIA:

As cirurgias são proibidas.
Enquanto o funcionário trabalhar nesta empresa, precisará de todos os seus órgãos, portanto, não deve pensar em tirar nada. Nós contratámo-lo inteiro.
Remover algo constitui quebra de contrato.

4. AUSÊNCIAS DEVIDO A MOTIVOS PESSOAIS:

Cada funcionário receberá 104 dias para assuntos pessoais, em cada ano. Chamam-se Sábados e Domingos.

5. FÉRIAS:

Todos os funcionários têm direito a gozar ainda mais 12 dias de férias nos seguintes dias de cada ano:

1 de Janeiro,
Dia de Páscoa
25 de Abril,
1 de Maio,
10 de Junho,
15 de Agosto,
5 de Outubro,
1 de Novembro,
1 de Dezembro.
8 de Dezembro.
25 de Dezembro.

6. AUSÊNCIA DEVIDO AO FALECIMENTO DE ENTE QUERIDO:

Esta não é uma justificação para perder um dia de trabalho.
Não há nada que se possa fazer pelos amigos, parentes ou colegas de trabalho falecidos.
Todo o esforço deverá ser empenhado para que os não-funcionários cuidem dos detalhes. Nos casos raros, onde o envolvimento do funcionário é necessário, o enterro deverá ser marcado para o final da tarde.
Teremos prazer em permitir que o funcionário trabalhe durante o horário do almoço e, daí sair uma hora mais cedo, desde que o seu trabalho esteja em dia.

7. AUSÊNCIA DEVIDO À SUA PRÓPRIA MORTE:

Isto será aceite como desculpa. Entretanto, exigimos pelo menos 15 dias de aviso prévio, visto que cabe ao funcionário treinar o seu substituto.

8. O USO DO WC:

Os funcionários estão a passar tempo demais na casa de banho.
No futuro, seguiremos o sistema de ordem alfabética. Por exemplo,
Todos os funcionários cujos nomes começam com a letra 'A' irão entre as9:00 e 9:20, aqueles com a letra 'B' entre 9:20 e 9:40, etc. Se não puder ir na hora designada, será preciso esperar a sua vez, no dia seguinte.
Em caso de emergência, os funcionários poderão trocar o seu horário com um colega. Ambos os chefes dos funcionários deverão aprovar essa troca, por escrito.
Adicionalmente, agora há um limite estritamente máximo de 3 minutos na sanita. Acabando esses 3 minutos, um alarme tocará, o rolo de papel higiénico será recolhido, a porta da sanita abrir-se-á e uma foto será tirada. Se for repetente, a foto será afixada no quadro de avisos e
Intranet do Serviço com o título infractor Crónico.

9. A HORA DO ALMOÇO:

Os magros têm 30 minutos para o almoço, porque precisam comer mais para parecerem saudáveis.
As pessoas de tamanho normal têm 15 minutos para comer uma refeição balanceada que sustente o seu corpo mediano.
Os gordos têm 5 minutos, porque é tudo que precisam para tomar uma salada e um moderador de apetite.

Muito obrigado pela sua fidelidade à nossa empresa. Estamos aqui para proporcionar uma experiência laboral positiva. Portanto, todas as dúvidas, comentários, preocupações, reclamações, frustrações, irritações, desagravos, insinuações, alegações, acusações, observações, consternações e quaisquer outras... ões' deverão ser dirigidas para outro lugar.

Tenham uma boa semana.

Um dia ...

quarta-feira, 21 de novembro de 2007

Quem é que faz lembrar ?


AIiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii

LIFE


É uma exposição. Dura pouco, como a vida de uma mosca. São dois amigos meus, companheiros do minibar e um é meu homónimo nesta coisa de nomes de guerra. Tem uma espécie de esculturas e muita insanidade.
É amanhã entre as 8 e as 10 da noite, na R. dos Remédios 98 e continua no andar de cima, com bebemoração imprópria para trabalhadores matutinos.

Radio Days

Já havia por aí uns links para rádios online, mas como os posts vão ficando no esquecimento, ponho aqui o meu contributo.
A soul seduction dá-nos música por estes dias. Pelo que tenho ouvido e pelo que está anunciado, vale a pena o gasto de largura de banda (não tem nada a ver com banda gástrica e outras teorias de emagrecimento, que eu preciso é de engordar).
Podem ouvir aqui.

desafio - autoretrato - aqui está o meu

Acho que estava com um problema na focagem, só não sei se era da máquina.

quarta-feira, 14 de novembro de 2007

desafio - autoretrato - aqui está o meu


É já amanhã!

Parece que foi ontem que nasceu a Pipinhas e é já amanhã que começo na labuta do dia-a-dia! Como será? Não sei! São calmos ou agitados? Não sei! São espertos ou menos espertos? Não sei! Vai ser um ano bom ou mau? Não sei! São bem ou mal educados? Não sei! Só sei que começo Amanhã!
Mas Amanhã, deve de certeza ser um Bom Dia!
Árvore: Explosão lenta de uma semente

a musica da vida

a musica, como a vida pode, ou não ser sincopada. pode ter ritmo, pode ser mais ou menos previsível, podemos tentar adivinhar a próxima frase, seja nossa ou do 'outro', podemo.nos deixar levar por um tema, uma ideia. ou podemos ter a ousadia de compor, até de improvisar, há quem ache que faça sempre isso, há quem saiba que só segue uma batuta. há até quem ache que a batuta é algo divino.
escrevo isto como homem, não como instrumentista, artista, pensador ou escritor, aquilo em que penso vive em mim.

ouvi hoje esta frase "a musica é o melhor chupeta que uma criança pode ter" isto numa referencia de conforto, de cama, do amparo que pode um ritmo sincopado nos pode transmitir.

este texto é como um manuscrito, escrito directamente num editor na net, possível de ser apagado, alterado, anotado, acrescescentado, ou não, como as ideias.

terça-feira, 13 de novembro de 2007

Para os nossos meninos


Fábrica Braço de Prata


Sitio recente, giro, agradável, bonito para se passar um belo fim de tarde. Recomenda-se, já lá tive no magusto. Pode-se ler mas devagar!!!

será o que fizermos


De 12 de Novembro a 2 de Dezembro, alkantara e o programa AlmostReal da European Cultural Foundation apresentam a iniciativa será o que fizermos no futuro espaço alkantara (calçada marquês de abrantes 99 – Santos). Um grupo internacional de teóricos e artistas de várias áreas artísticas (teatro, dança, música, literatura, arquitectura, …) irão criar durante três semanas um programa instantâneo de criações colaborativas, debates, seminários, concertos, leituras, dança, teatro, cinema,… Abrindo as portas ao público (entrada livre) para eventos que serão criados e anunciados durante o decorrer do projecto.

Para receber informações, envie o seu e-mail e/ou telemóvel com a menção será o que fizermos para alkantara@alkantara.pt


será o que fizermos é ao mesmo tempo um projecto arrojado, focado no imediato, e metáfora de um futuro espaço a construir.

segunda-feira, 12 de novembro de 2007

NO BAÚ DE UMA TRINTONA - VI



Nota : Queres ler? Cusco, então clica na imagem!
Carta recebida no inicio da carreira escrita por um E.E.

Esperando...


Para quando o Baú de uma Trintona VI ?

A meia noite está quase a chegar.

Qual é coisa qual é ela?

Tanta dúvida, tanta confusão e no final de contas é simplesmente um "animal bebé". Fracos, ninguém adivinhou!!!

sábado, 10 de novembro de 2007

See The World by The Deadly Deaths » video by Tim Burton

5 - história ainda sem titulo

Apresentei-lhe o meu passaporte, após umas algumas perguntas de rotina e já com alguma empatia no ar, perguntei-lhe se queria ir tomar uma HJK fresca num bar improvisado ali próximo.



- ahh, estava mesmo a precisar, de uma bebida

- como vieste aqui parar?

- os meus avós saíram dos EUA ainda a meio da guerra civil.

- estavam de que lado?

- de nenhum por isso sairam.

- como foi que tudo aconteceu?

- os EUA eram uma grande potência no inicio do SEC. XXI mas em meados dos anos 30 num
estado chamado Califórnia um islâmico chegou a governador. E governou tão bem que a população o elegeu por mais dois mandatos. A população daquele estado nunca tinha vivido tão prosperamente, entretanto no estado da Pensilvania aconteceu o mesmo e depois no Luisiana, tinham um nível de vida tão elevado que poucos anos mais tarde quiseram-se tornar autónomos dos restantes estados.
Estou a maçar-te ?

- não, não, continua não fazia a mínima ideia.

- Com a velha desculpa do Islão e dos terroristas, dai para a guerra civil foi um pequeno passo.
A derrocada final foi com a entrada da bomba atómica, mataram-se uns aos outros.
Mais de metade dos ex. EUA está inabitável e o que restou foram meia dúzia de estados moribundos, e dos mais pobres do globo.

...

(continua tu)

História ainda sem titulo

Ainda não eram 10:30, quando aterrei no velhinho aerodromo de voos domésticos chamado Ota. Fiquei impressionado com o estado de degradação a que tinha chegado, fez me lembrar um simulador que tive quando era miudo, em que podiamos escolher os aeroportos onde aterrar, e eu escolhia sempre os de África e América do sul, em contraste com os suptuosos e ultra-modernos de Changai, Pequim e Nova Deli. Fazia exatamente 9 anos que tinha saido da Provincia Portuguesa Europeia rumo á grande potência e a terra das oportunidades, a India. No meu passaporte electrónico constava ainda: nome: Peco Guimarães de Sousa, idade: 37 anos, Nacionalidade: Europeia, Provincia: Portuguesa, Local de residência: Setubal, emitido em: 3 de Fevereiro de 2068, válido até: 3 de Fevereiro de 2098. E foi este facto que me permitiu poupar no minimo 10 minutos para sair do aerodromo. As filas dos não Europeus eram de cerca de 2 horas, visto serem muitos a procurar trabalho por estas bandas. Ainda não sabia bem o que vinha cá fazer, mas assim que soube do acontecimento, não conti este impulso que me trouce até aqui. Talvez a procura de um familiar ou um amigo que tenha sobrevivido, ou apenas uma curiosidade morbida ou um chamamento patriótico. Dirigi-me para Santarém, pelo taxista fiquei a saber que o saldo dos mortos já rondava as 7500 pessoas, mas devido ao nível das aguas do Tejo ainda havia muito por contar. Na entrada do estádio "Cristiano Ronaldo" eram milhares de pessoas amontuadas, enrroladas em cobertores, umas com feridas exteriores e certamente todas com mazelas interiores que não se viam mas quase que se podiam cheirar no ar. No local que se autodenominava "Ponto de encontro" esperavam umas dezenas de pessoas á procura dos seus familiares, aos quais me juntei. Cada um apenas podia chamar aos altifalantes por três pessoas desaparecidas, lembrei-me do meu irmão o Lui, a Torina e o Xado um amigo de infância. - Xado, estás bem? - Há quanto tempo não te via, Peco. - Está mais alguêm contigo ? - Não. - E Lisboa, como é que ficou? - Após o terramoto, ficou pouca coisa de pê, e o Tsunami fêz o resto. (continuação) quem quiser continuar a historia ponha no titulo 2,3,... - HISTÓRIA AINDA SEM TITULO





– então estás a dizer-me que do meu irmão não há notícias...??!!!! e o lui??? a torina????? – até agora nada!. com estas palavras o semblante de xado ficou carregado como se soubesse algo mais que não me queria dizer naquele momento. eu sentia por dentro o nó que se formava, não queria ouvir. mesmo que fosse verdade não queria ouvir. até receber algum tipo de confirmação, a ideia de voltar a encontrar todos vivos e bem, era maior do que tragédia em si. os nomes continuavam a ecoar pelo estádio em tom de esperança, o burburinho era constante e a manta de pessoas que cobria o relvado e a pista de atletismo, fazia um padrão em constante mutação. peguei no braço de xado e dirigimo-nos a uma tenda onde parecia ser possível tomar uma bebida quente. quando chegámos mais perto da enorme fila de mantas ambulantes que esperavam a sua vez, uma cabeleira loira lá ao longe desperta a minha atenção. era a elsa, a elsa raposo, mesmo ao longe aqueles lábios não enganavam. – elsaaa!!! gritei com tanto entusiasmo que várias pessoas olharam com ar reprovador, talvez porque o ambiente era pesado demais para aquela alegria que me invadiu. – pecooo!!! tás cá pá. onde tá o lui??... peco oh pá, que sorte tar viva pá, que sorte...!!! as palavras eram cortadas por soluços de choro. tentei dar-lhe um abraço mas os implantes de silicone eram tão grandes que dificultaram o gesto. a mão direita e o braço estavam com ligaduras. sentei-me ao seu lado e pus o braço por cima do seu ombro tentando acalmá-la. podia ver xado na fila que entretanto também tinha encontrado alguém que abraçava. por entre alguns soluços elsa prossegue: – naquele dia eu e o fonseca... – fonseca???? então e o songalo??? – oh pá, não me digas nada pá, esse gajo é um bruto!!! – o quê? não me digas que essa mão ...???? – não, não!! não foi ele pá! isto foi uma operação recente para tirar o nome dele que eu tinha tatuado, lembras-te??- disse ela por entre aqueles grossos lábios que eu nunca percebia se tinham expressão de riso, de choro ou outra coisa qualquer. – então? tu e o songalo... tanta coisa... ele era tatuagens, ele era casamento... então??? _ oh pá, pois é pá... foi uma fase má, tipo eu não sei onde é que estava ca cabeça. áliás, eu continuo sem saber onde é que tou ca cabeça, ou o qué que tenho dentro dela. o assunto era sério. dava para perceber, não pela expressão mas, sim pelo tom de voz que se tornou grave e baixo. celsa continuou: – mas naquele dia, eu e o fonseca saímos de manhã cedo para uma viagem a fátima. ia uma vez mais com a pessoa que amo, abençoar a nossa relação... oh pá, sabes como eu sou. até já sou conhecida lá no santuário pá, já todos os padres me cumprimentam e são supé'simpáticos comigo... giríssimo não é? isto deve ser do jeito que eu tenho para relações púbicas, adiante... mas o que é que eu tava a dizer mesmo...???? celsa parecia baralhada. aproveitei o deslize e deslizei para perto de xado que entretanto estava sózinho. celsa continuou no chão sentada a olhar o céu e a largar palavras para o ar que se perdiam no barulho dos nomes que saíam do megafone. *nota do autor (qualquer semelhança com a realidade é pura coincidência)



Assim que pude sai daquele pesadelo, não sem antes dar o código ao Xado do meu Pctvmov, para que pudesse entrar em ligação comigo quando precisá-se, no rent a car perto do estádio, aluguei um veiculo hibrido, fusão a frio/ hidrogénio, já não havia movidos a ar comprimido, mas não era mau de todo. Quando o petroleo se extinguio, saltaram para o mercado mil e uma formas de energias alternativas, consta-se que já existiam muito antes de este acabar mas devido a razões economicistas foi o que se viu. Passaram por mim Helibulâncias sem fim, na megastrada a caminho de Lisboa os helibeiros eram tantos que reservaram oito das doze faixas de rodagem só para eles. O rio chegava a Alverca, a avenida da Crel, que antes dividia Lisboa entre zona histórica e as avenidas novas que iam de Mafra passando por Torres Vedras até Torres Novas, era agora a marginal. Ainda tenho presente a altura em que o rio chegava apenas ao alto do Parque Eduardo VII (agora batizado com o nome de Jeronimo de Sousa) e o castelo de São Jorge assemelhava-se ao de Almorol. Havia visitas Guiadas de submarino para conhecer a Baixa, Alcântara e toda a zona inundada em 2038. A peninsula, perdão a ilha Ibérica tinha sido tambem afectado por esta altura com os glaciares de tamanho continental que flutuavam pelos oceanos tal e qual uma jangada de pedra. E foi ali naquele posto de controlo que a vi pela primeira vez, .... (continua)

..., a sua pele era morena, os olhos ligeiramente rasgados e o nariz um pouco arrebitado. Ocupava-se a vêr os passaportes digitais, e deixava ou não, as pessoas entrarem no perimetro da zona denominada "+30". Quando era miudo enchia os bolsos de amendoins, corria para o parque e alimentava as primeiras rolas que via, instantes depois mal conseguia vêr o chão tal era a quantidade que caia sobre mim, aqui sinto o mesmo, entre esta multidão desesperada, que não procurava alimento para o corpo mas sim para a razão. Alguns desejavam vêr os seus pertences, outros os seus parentes, mas a maioria nem sabia para onde ir. O dialecto Português praticamente já não se ouvia, esta provincia foi a primeira a absorver o Uês (uma mistura de Inglês, Espanhol e Alemão do principio do sec.)a lingua oficial da UEP (União Europeia das Provincias) acrescendo o facto que esta provincia da UEP foi das mais afectadas com aquilo que ficou conhecido pela "Invasão dos esfomeados". No inicio do sec. XXI a chegada de imigrantes Africanos á antiga UE, começou por ser feita atravês de pequenissimas embarcações que traziam entre 50 a 100 pessoas, e os poucos que sobreviviam á viagem eram facilmente apanhados pela Guarda. Uns eram repatriados (os idosos e doentes) outros eram explorados pelos empresários. A UE na altura tinha uma população envelhecida e os sistemas de segurança social falidos mas mesmo assim a entrada a imigrantes sempre fora muito condicionada. Por volta de 2020 estes barquinhos foram substituidos por petroleiros, paquetes, cruzeiros e aviões com milhões e milhões de pessoas esfomeadas provenientes de paises como a Libia, Egipto, Iraque (o que restou dele) e praticamente todo o continente africano. Eles só fugiam da miséria e da fome dos seus paises, claro que houve alguma violência mas tendo em conta os numeros envolvidos (falou-se em cerca de 20 milhões)foi tudo muito pacifico, espalhados por toda a UEP vieram dar um forte crescimento a esta economia que já se encontrava bastante atrás da Chineza e da Indiana. Zoe, dizia o seu cartão de indentificação .... (continuação) quem quiser continuar a história ponha no titulo 5,6,... - HISTÓRIA AINDA SEM TITULO


um dia no zoo de lisboa


sexta-feira, 9 de novembro de 2007

quarta-feira, 7 de novembro de 2007

Thank you very very very very very much

E pronto cá estou eu, agora em versão postadora.
Quero ver quanto tempo aguentam até me expulsarem a pontapé.
(Nahhh, nada disso, co pessoal aqui é pacífico e até há crianças a olhar e tudo...)
Beijos e abraços e até jah.

sudoku

terça-feira, 6 de novembro de 2007

O Fuso


VENDE-SE

Segundo uma pequena pesquisa fiquei a saber que o nosso querido blogue custa:


My blog is worth $1,129.08.
Por isso e pensando no futuro jantarinho de Natal, o nosso blogue VENDE-SE. Aceitam-se propostas acima do valor indicado em envelope fechado e é vendido a quem apresentar a melhor proposta, como (todas as pessoas sabem) acontece nos "concursos públicos para obras públicas". Não se aceitam cunhas! Os administradores estão, como é óbvio, proibidos de tentar comprar o blogue!
Boa Sorte!!!!!

Pollock






segunda-feira, 5 de novembro de 2007

Ilha de S. Miguel

Numa brochura vi "A viagem de sonho em plena natureza" cujo o destino era a ilha dos Açores mais propriamente a ilha de S. Miguel. Nessa brochura apelava-se muito ao contacto com a natureza, aconselhando os viajantes a fazerem longos passeios pelas serras e verificarem como as vacas pastam em plena liberdade. Após isso vejo as imagens muito elucidativas. Reparem bem como "as vacas pastam em liberdade" se não estivessem presas por uma pata........!!!!!

Que bela forma de promover o turismo, não!!!???!!!

NO BAÚ DE UMA TRINTONA - V


alguem decifra esta?