quinta-feira, 20 de dezembro de 2007

boa reunião de familia

10 comentários:

neorui disse...

Estudando um bocadinho de História (antes do ano 0001) é facilmente conhecida a popularidade existente entre os povos pré-cristãos que celebravam, perto dessa data(25 de Dezembro), o nascimento de diversos deuses pagãos associados ao retorno do Sol, ou seja, ao retorno da vida durante os meses frios do inverno.

A celebração do Natal de Jesus foi instituída oficialmente pelo bispo romano Libério, no ano 354 d.c.. Na realidade, a data de 25 de Dezembro não é a data real do nascimento de Jesus. A Igreja entendeu que devia cristianizar as festividades pagãs que os vários povos celebravam por altura do Solstício de Inverno.

Foi por isso que, segundo certos eruditos, o dia 25 de Dezembro foi adoptado para que que a data coincidisse com a festividade romana dedicada ao "nascimento do deus Sol invencível", que comemorava o Solstício do Inverno. No mundo romano, a Saturnália, festividade em honra ao deus Saturno, era comemorada em 17 a 22 de Dezembro, era um período de alegria e troca de presentes. O dia 25 de Dezembro era tido também como o do nascimento do misterioso deus persa Mitra, o Sol da Virtude.

Assim, em vez de proibir as festividades pagãs, forneceu-lhes simbolismos cristãos e um nova linguagem cristã. As alusões dos padres da igreja ao simbolismo de Cristo como "o Sol de justiça" (Malaquias 4:2) e a "luz do mundo" (João 8:12) expressam o sincretismo religioso.

As evidências confirmam que num esforço de converter pagãos, os líderes religiosos adoptaram a festa que era celebrada pelos romanos, "nascimento do deus Sol invencível" (Natalis Invistis Solis) e tentaram fazê-la parecer “cristã”.

Há muito tempo se sabe que o Natal tem raízes pagãs. Por causa de sua origem não-bíblica, no século 17 essa festividade foi proibida na Inglaterra e em algumas colónias americanas. Quem ficasse em casa e não fosse trabalhar no dia de Natal era multado. Mas os velhos costumes logo voltaram, e alguns novos foram acrescentados. O Natal voltou a ser um grande feriado religioso, e ainda é em muitos países.

no fundo acho que sempre se celebrou termos chegado aos dias mais frios do ciclo e que daqui para a frente é sempre a melhorar.

Como uma boa celebração deve ser feita com os que mais gostamos.

até já

Anónimo disse...

tavas muiita bezano! não????

fi disse...

Ó meu querido amigo postares depois de teres vindo de um jantar de natal com as tuas amigas da hidro, dá nisto? bezano mas que bezano!!

letrapi disse...

zeitgeist
Era disto q falavas, ya?!

analuE disse...

Bro se beberes não fales...
O conteudo da mensagem é positiva (embora um tanto ou quanto repetitiva, copos, álcool...)mas valeu o ponto de vista. Já agora este ano o Natal é na tua casa não é?????? ou será uma reuniâo familiar??? para mim tanto faz é apenas uma questão semântica o que importa é estarmos juntos (os restantes)e darmos cont.a esta celebração e que sirva como mais um pretexto de uma noite diferente em família. Já agora um FELIZ NATAL a todos.:)

analuE disse...

Bom trabalho de pesquisa neorui,
excelente retrospectiva histórica!

neorui disse...

obrigado Sra. Professora!
tenho nota? acha que passo para o ano ou fico.me por 2007 :)

JP o filme é ex-cepcional vou tentar coloca.lo no blog

alcolito disse...

>> No avião, o alentejano pede um tinto de Borba.

>>
>> A hospedeira pergunta à testemunha de Jeová que estava ao lado se
>> quer beber alguma coisa.
>> Responde a testemunha de Jeová com ar ofendido:
>>
>> "Prefiro ser raptado e violado selvaticamente por uma dezena de putas
>> da Babilónia antes que uma gota de álcool toque os meus lábios".
>>
>> O alentejano devolve o copo de tinto à hospedeira e diz:
>> "Eu também. Não sabia que se podia escolher"

TPS disse...

apesar da grande qq coisa com q te devias encontrar qdo publicas-te este post, concordo 100% contigo....

letrapi disse...

Liiiiindo.
Só hoje é que vi o video completo.
Também quero disso que tu tomas... pensando bem, é melhor não, porque já assim me custa dizer tudo o que vai na alma. O que é certo é que isso da reunião é que conta e tu tens certamente reunido com frequência a avaliar pelo número do teu agregado familiar, que cresce, cresce, cresce...
Beijos, abraços e muito obrigado é o que vos desejo!