terça-feira, 20 de janeiro de 2009

Pieguices

Não sei como aconteceu mas comovi-me quando vi um velho espreitar disfarçadamente para um caixote do lixo, quando a deixei no aeroporto e parti, no dia em que me disseram “quando eu era pequeno ouvia o relato do meu clube, a olhar para o estádio pela janela do meu quarto”, nas estrelas sob um terraço em Marrocos, na angustia de uns pais num parque de estacionamento, no exibicionismo de um tipo ao sair do carro topo de gama, quando me pedem o braço para dormir, nas lágrimas de um amigo no funeral da minha mãe, quando um pai atravessa meio mundo para ver a sua filha, no á vontade com que uma criança mata um insecto, quando me disseram “não chores Nuno”, quando me esperavam no 1º dia em que vinha da tropa, na construção de um móvel para a minha sala, quando uma mãe deixa uma peça de roupa sua, para o bebé não sentir a sua falta, no meu 1º concerto, os Felt na Aula Magna, quando comecei a empresa na varanda de minha casa e agora vejo 5 tipos á minha frente, quando preparo o pequeno-almoço com um biberão e quatro chávenas de leite, na musica “Music for 18 musicians”, num inicio de dia em Amesterdão, num mupi vazio no metro de Londres, quando deitei um jantar para o lixo, num olhar numa noite de Carnaval, quando desabafaram comigo no chão de uma casa de banho, quando vi os amigos deles á espera que uma operação terminasse, quando reencontrei um velho amigo, quando as vi pela 1º vez, emocionei-me nas ruas de Pampelona e Aveiro, numa “estação” de comboio algures entre Asuã e o Cairo.
Sempre a considerar.

terça-feira, 13 de janeiro de 2009

Onde anda a c r i s e ?

Bom... Começo por salientar o facto de após entrarmos na "maior crise finaceira dos ultimos 100anos", aqui (na Suiça) bateram-se recordes de turismo e os hotéis que fecharam por falência em outros anos (de prosperidade económica) abrem portas (para acolherem a crise, não vá ela se constipar, coitadinha...).
Se bem que o tempo aqui ajuda (com máximas a rondarem os -4 e os 2) a Suiça não é um país de todo barato... e a prática de "Ski" e outros desportos de Inverno, (para terem uma pequena ideia... O Aluguer de equipamento + transportes + comida + lições de aprendizagem + seguros + 3 dias de pista, Sexta, Sábado e Domingo pode passar de 1000€ sem nenhum azar) ora não são para toda a gente, nem para todas as carteiras... Mas este Inverno já vieram mais de 200% (e em 2 sitios chegou mesmo aos 400%) de estrangeiros dispostos a ajudar a ultrapassar esta fase de crise...
Bem tenho de ir trabalhar que a crise esta aqui à (minha) porta :)

"e esta, heim..."

quinta-feira, 8 de janeiro de 2009

frio

ai, ai, ai o aquecimento glogal, que vai acabar com o planeta, e coiso e tal ...
e afinal andamos aqui a passar frio

segunda-feira, 5 de janeiro de 2009

bom ano para o Nós.

Norte

Certo dia dei comigo a pensar, porquê que o norte é sempre mais “desenvolvido” que o sul. Ponho “desenvolvido” entre aspas, porque o seu conceito é questionável para muitas pessoas, entre as quais eu me incluo. Mas tomemos o conceito de “desenvolvido” como prosperidade económica, o PIB mais elevado, etc., etc. Então vejamos: No planeta terra o hemisfério norte é mais “desenvolvido” que o hemisfério sul. Na América temos a prosperidade do norte, EUA e Canadá e a miséria do sul, Brasil, Paraguai, Bolívia. Na Europa temos a norte, os ricos, Suécia, Dinamarca, UK, Islândia (ou era até a uns meses atrás) e a sul os pobres Portugal, Grécia, … África é tudo pobre mas os mais pobres dos pobres também andam pelo sul. Mas dentro de cada país a regra volta a confirmar-se. Portugal por ex. onde é que se produz mais? A norte E o Alentejo é ou não a zona + pobre? Em Espanha o Pais Basco (norte) é a zona mais produtiva de Espanha Itália, idem Inglaterra, ibidem Até num país pobre a zona mais rica fica a norte, exemplos: Angola, Egipto, Argélia
A questão climatérica é um factor importante e até determinante, mas haverá certamente outros factores além dos históricos que expliquem esta coincidência.

Sempre a considerar...