terça-feira, 25 de maio de 2010

O principio do fim

... aguardei por este tempo,
abri as cortinas, olhei a claridade, vi caras que observavam,
reconheci alguém do passado que não acenava,
num A3 escrevi olá,
olá respondeu de boca cerrada sem sorriso,
as dúvidas abafavam o reencontro de mais palavras,
não sei se de gente ou lapides se tratavam,
se calhar bastavam os cavaletes sem quadros,
bastava o cheiro a tinta seca,
num A4 pintei aquela casa e acenei,
de longe veio a recordação,
deixei de ver aquela cara,
num A5 escrevi o seu nome
e procurei a paginas tantas,
alguém pergunta, e agora como te chamas?
...

quinta-feira, 20 de maio de 2010